Skip to Content Skip to Search

Inovação em Portugal

Situação Atual

  • O setor farmacêutico continua a afirmar-se como um dos mais inovadores do mundo1;
  • Os medicamentos inovadores acrescentaram 2 milhões de anos de vida saudável (DALY) em Portugal dede 1990, com poupanças em custos diretos de cerca de 560 milhões de euros anuais2;
  • Em Portugal, o investimento do setor farmacêutico em I&D foi de 116M€ em 2018, o valor mais elevado da década3;
  • De entre as 100 empresas com maior investimento em I&D em Portugal, 10 correspondem a empresas farmacêuticas4;
  • A valorização de projetos de I&D na área de Oncologia duplicou desde 2010, correspondendo atualmente a 36% dos pipelines em fase avançada de desenvolvimento5;
  • O setor da saúde regista o segundo valor mais elevado de I&D em Portugal6;
  • Em 2018, o número de medicamentos experimentais submetidos a ensaio clínico em Portugal atingiu o maior valor de sempre, com 61 entidades moleculares em avaliação7;
  • Ao longo dos últimos 15 anos, a área de Oncologia tem sido de forma consistente a área com mais estudos experimentais registados, numa média de 44 medicamentos por ano8;

O nosso compromisso

  • Estamos a trabalhar no desenvolvimento de 37 potenciais novos medicamentos e vacinas inovadoras, 14 dos quais na área de Oncologia;
  • Atualmente, a GSK está a desenvolver em Portugal vários ensaios clínicos e estudos observacionais nas áreas da imunoinflamação, oncologia e pneumologia.
  • 30 medicamentos inovadores e vacinas introduzidos no mercado português, nos últimos 20 anos.
  • 10 grandes lançamentos nos últimos anos em Portugal, nas áreas de DPOC, Asma, Asma Grave, VIH e Vacinas.
  • Através do Programa de Acesso Precoce (PAP) a medicamentos, mais de 100 mulheres com cancro do ovário estão já a beneficiar da nossa inovação na área de Oncologia.
  • A Fundação GlaxoSmithKline das Ciências da Saúde tem como objetivo promover e apoiar projetos de investigação científica;
  • Somos inovadores na realização de estudos clínicos de vida real e aplicação de Big Data em Saúde.

Desafios e Prioridades

  • Otimização da gestão temporal dos processos de avaliação de tecnologias de saúde;
  • Garantir que no âmbito do efetivo acesso dos doentes à inovação, os critérios económicos não se sobrepõem à evidência epidemiológica e clínica;
  • Reforçar os mecanismos de incentivo à realização de ensaios clínicos em Portugal, eliminado o impacto de barreiras burocráticas na autonomia e agilidade dos hospitais ao nível da gestão dos mesmos;
  • Aposta numa estratégia nacional de investigação e translação da inovação no setor da Saúde;
  • Harmonização dos critérios de avaliação clínica e económica entre as várias áreas terapêuticas;
  • Equilibrar o processo de negociação contratual entre as empresas e as autoridades;
Referências:

1. European Comission. The 2019 EU Industrial R&D Investment Scoreboard
2. APIFARMA, McKinsey. Estudo “O Valor do Medicamento”. 2018
3. APIFARMA. A Indústria Farmacêutica em Números 2018.
4. Health Cluster Portugal/APIFARMA. Innovation in Portugal: brief overview 2018
5. Deloitte Centre for Health Solutions. Measuring the return from pharmaceutical innovation 2019.
6. Health Cluster Portugal. Tableau de Bord – R&D Healthcare Investment in Portugal.
7. APIFARMA e Pwc. Ensaios Clínicos em Portugal.
8. INFARMED. Evolução das estatísticas de avaliação de ensaios clínicos (2005-2019).